21 de out de 2010

Peço pra me escutar



Nesta página, trago essa linda composição de Ana Carolina e
Antonio Villeroy, Ruas de Outono,  que, tenho certeza, gostarão.


ivanete






Nas ruas de outono
Os meus passos vão ficar
E todo abandono que eu sentia vai passar
As folhas pelo chão
Que um dia o vento vai levar
Meus olhos só verão que tudo poderá mudar

Eu voltei por entre as flores da estrada
Pra dizer que sem você não há mais nada
Quero ter você bem mais que perto
Com você eu sinto o céu aberto

Daria pra escrever um livro
Se eu fosse contar
Tudo que passei antes de te encontrar
Pego sua mão e peço pra me escutar
Seu olhar me diz que você quer me acompanhar

 Ana Carolina / Antonio Villeroy



fontes
texto e edição de vídeo: iva souza (ivanete)
base das pesquisas: google


12 de mar de 2010

Porto Alegre me Tem




Sim, realmente Porto Alegre é demais.
A beleza do povo gaúcho e suas tradições,
o urbanismo da cidade banhada pelo imponente Guaíba
faz com que imediatamente nos sintamos parte
de um cenário majestoso que transborda arte e cultura.

A composição do vídeo por mim editado,

Porto Alegre é Demais, autoria de
José Fogaça, interpretada por Isabela Fogaça,
foi criada para a comemoração dos 237 anos de
fundação de Porto Alegre - 15/abril/2007 - escolhida
por mim para as boas vindas aos meus amigos Jader
e Edwiges, que nos visitaram recentemente,
vindos de Magé, Estado do Rio de Janeiro.

Iva Souza (Ivanete)










Porto Alegre é que tem
Um jeito legal
É lá que as gurias etc... e tal

Nas manhãs de domingo
Esperando o Gre-Nal
Passear pelo Brique
Num alto astral

Porto Alegre me faz
Tão Sentimental
Porto Alegre me dói
Não diga a ninguém
Porto Alegre me tem
Não leve a mal
A saudade é demais
É lá que eu vivo em paz

Quem dera eu pudesse
Ligar o rádio e ouvir
Uma nova canção
Do Kleiton e Kledir

Andar pelos bares
Nas noites de abril
Roubar de repente
Um beijo vadio

Porto Alegre me faz
Tão Sentimental
Porto Alegre me dói
Não diga a ninguém
Porto Alegre me tem
Não leve a mal
A saudade é demais
É lá que eu vivo em paz

Porto Alegre me dói
Não diga a ninguém
Porto Alegre me tem
Não leve a mal
A saudade é demais
É lá que eu vivo em paz

Porto Alegre é demais!

José Fogaça


Fontes
Texto e Edição de Vídeo: Iva Souza (Ivanete)
Base das pesquisas: Google


6 de out de 2009

Um Quintal, Uma Janela




Sonhos. Simples ou portentosos, mas sempre sonhos.
Essa composição de Gilson e Joram, descreve
bem a minha vontade de viver. Uma casa simples,
um lugar tranquilo, repleto de verde, paz no
viver com a pessoa amada, humildade nos dias
repletos de amigos e com o conforto básico,
necessário aos dias atuais.

Assim, a página de hoje, interpretada por
Maria Bethânia, é esta minha edição de vídeo com
a música Casinha Branca.

Iva Souza (Ivanete)







Eu tenho andado tão sozinho ultimamente
Que nem vejo a minha frente
Nada que me dê prazer
Sinto cada vez mais longe a felicidade
Vendo em minha mocidade
Tanto sonho perecer

Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer

Às vezes saio a caminhar pela cidade
À procura de amizades
Vou seguindo a multidão
Mas eu me retraio olhando em cada rosto
Cada um tem seu mistério
Seu sofrer, sua ilusão

Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer

Gilsom / Joran


fontes:
imagem: google - texto e edição de vídeo: iva souza (ivanete)
base das pesquisas: google



20 de set de 2009

Rostos - Postagem II



As rugas do meu rosto

São sinais que o amor deixou
São canais que a dor cavou
São leito de lágrimas
Sorrisos vincados
São pedaços de ti enraizados
São mais do que o tempo que já passou
São obras de arte
São o estandarte
São a fruta madura do nosso Agosto
São a tua lembrança
A que não parte
São tudo, tudo o que eu posso dar-te
As rugas do meu triste rosto

Ricardo Costa
















" Um homem só encontrara a mulher ideal
quando olhar no seu rosto e ver um anjo e tendo-a nos
braços, ter as tentações que só os demonios provocam."


Pablo Picasso




" No retrato que me faço, traço a traço,
às vezes me pinto nuvem, às vezes me pinto árvore
Às vezes me pinto coisas, de que nem há mais lembrança..."



Mário Quintana
















fontes
desenhos a lápis de cera: iva souza (ivanete)
autores dos textos: ricardo costa, pablo picasso e mário quintana
base das pesquisas: google



24 de ago de 2009

Gotas - Posrtagem II



Lágrimas existem para serem derramadas.

Alguns momentos da vida rimos,
outros somos compelidos ao pranto.
Inevitavelmente.
Somos todos feitos metade alegria,

metade tristeza. Ambas sobressaem-se e se alternam
ao longo de nossas vidas.
Quando vier o
pranto deixe fluírem as lágrimas.
Não as economize nem se esforce
tentando retê-las. As lágrimas vertidas

desfazem a tristeza da alma. São como a chuva
que vem para lavar a poeira da terra.
Lembre-se que por sermos humanos não

é demérito chorar.
Esvazie o quarto triste do sentimento.
Todo momento triste é passageiro, pense assim.
Restabeleça-se depois, coração
renovado
com o néctar da alegria.
Afinal, depois das tormentas
de um temporal um novo sol volta sempre a brilhar.


Inácio Dantas













" Nunca perca a fé na humanidade,
pois ela é como um oceano.
Só porque existem algumas gotas de
água suja nele, não quer dizer que
ele esteja sujo por completo."


Mahatma Gandhi







" Em todas as lágrimas há uma esperança."

Simone de Beauvoir








fontes
desenhos a lápis de cera: iva souza (ivanete)
autores dos textos: inácio dantas, mahatma ghandi e simone de beauvoir
base das pesquisas: google